Mundo Jurássico: Reino Caído

Filmes
3 /5 estrelas
Mundo Jurássico: Reino Caído

A Time Out diz

3 /5 estrelas

Não há nada de muito novo em Mundo Jurássico: Reino Caído – mas é tudo bem feito. E isso deve-se em grande parte ao realizador espanhol J.A. Bayona.

O filme começa mais ou menos onde Mundo Jurássico acabou, com a empresa de clonagem InGen a apanhar os cacos do colapso catastrófico do seu parque 
de dinossauros. Não só a Isla Nubla está cheia de criaturas pré-históricas à solta, como o vulcão adormecido da ilha entrou em erupção – a sério, não havia ilhas
 sem vulcões? – e prestes a extinguir os bichos mais uma vez. É aqui que entram a activista dos direitos dos dinossauros Claire Dearing (Bryce Dallas Howard)
 e o treinador Owen Grady (Chris Pratt), para ajudarem numa missão de resgate aparentemente suicida e terem uma química fora do normal. E o Dr. Ian Malcolm, de Jeff Goldblum, está de volta com avisos sombrios sobre os perigos desta espécie de movimento Dino Lives Matter.

Há ecos Mundo Perdido: Parque Jurássico em tudo isto, inclusivamente nos militares extremamente comestíveis que acompanham Claire e Owen de regresso à ilha. No entanto, Bayona esforça-se para mostrar que isto não
é mais do mesmo. Por exemplo, numa sequência de acção virtuosa, enrolando a sua câmara entre humanos em fuga
e dinossauros perseguidos por lava derretida. Pelo meio, encena uma luta entre um T-Rex e um estegossauro.

A segunda metade do filme é mais surpreendente, ainda assim nunca deixamos de sentir que estamos a ouvir – aliás, a ver – uma compilação de êxitos do Parque Jurássico.

Por Phil de Semlyen

Detalhes

Detalhes da estreia

Classificação
12A
Data de estreia
quarta-feira 6 junho 2018
Duração
128 minutos

Elenco e equipa

Também poderá gostar