Star Trek: Além do Universo

Filmes, Ficção científica
Escolha dos críticos
4 /5 estrelas
Star Trek: Além do Universo

A Time Out diz

4 /5 estrelas

Deitar mão ao realizador de Velocidade Furiosa foi o melhor que podia acontecer a Star Trek

Há coisas que desgastam uma pessoa e podem levar à desistência. Como tentar convencer amigos de que grande parte dos filmes da série Velocidade Furiosa são bons e estão muito além de histórias de indivíduos com uma testosterona bizarra e que vivem para corridas de carros. Parte dessa qualidade deve-se a Justin Lin. Dirigiu alguns dos melhores Velocidade Furiosa e, se hoje ainda existem, parte da responsabilidade é dele.
 
Retenha-se a ideia de bom entretenimento. Star Trek: Além do Universo mantém a identidade do regresso ao universo pelas mãos de J.J. Abrams, agora com mais piada porque Simon Pegg mexeu no argumento, mas as grandes diferenças ficam-se por aí. Tal como em Velocidade Furiosa, Justin Lin concentra-se nas personagens. Molda-as, melhor do que Abrams, à medida de um blockbuster deste século.
 
Além disso, está tudo muito bem arrumado neste Star Trek. Todas as cenas existem com um propósito, mesmo as falsamente subtis. Faz parte dos preceitos deste género de empreitada: filmar de forma escorreita, desejando que o espectador esteja atento, sem contracurvas concebidas apenas para deixá-lo confuso e a sentir-se um pouco burro (pois é, Christopher Nolan).
 
As velhas personagens de Star Trek estão bem frescas, o que é raro num terceiro capítulo, menos presas ao passado de Abrams e convencidas de um futuro risonho após Além do Universo (já agora, tal como aconteceu em Velocidade Furiosa quando Justin Lin domou o touro.
 
Jaylah (Sofia Boutella) é uma introdução interessante, mantendo uma boa dinâmica com Scotty (Simon Pegg) até o resto do gangue se juntar. Krall (Idris Elba) é um excelente vilão que não deixa cair a guarda; há um momento final em que parece que vai fraquejar mas corresponde às expectativas. É raro encontrar vilões nos filmes desta escala que sejam tão consistentes na noção de humanidade que criam.
 
É um Star Trek por vezes em modo engraçado, mas em consonância com as personagens que se conhecem e que não choca com a espinha dorsal mais purista e séria deste universo. É nesse modo engraçado que mais se sente a mão do realizador. Basta ver que James T. Kirk arrasa vilões com uma mota e que o filme acaba com um cocktail no espaço.
 
André Almeida Santos

Por André Almeida Santos

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Classificação
12A
Data de estreia
sexta-feira 22 julho 2016
Duração
122 minutos

Elenco e equipa

Realização
Justin Lin
Argumento
Doug Jung, Simon Pegg
Elenco
Simon Pegg
Zoë Saldana
Chris Pine
Idris Elba
Sofia Boutella