Get us in your inbox

Mariana Lopes

Mariana Lopes

Articles (9)

Os olhos também bebem

Os olhos também bebem

Quer seja pelo prazer de ter uma garrafa bonita na mesa, ou pelo peso que o subconsciente tem no acto de escolher um vinho, os produtores preocupam-se cada vez mais com a est√©tica, a imagem do r√≥tulo e o packaging. H√°, inclusive, cria√ß√Ķes e¬†garrafas portuguesas a receber pr√©mios internacionais de design, como¬†as garrafas do branco 3 Barricas Arinto, desenhada pela M&A Creative Agency, ou do Vinho do Mar, pelo Atelier Rita Rivotti. Aqui ficam alguns projectos recentes ‚Äď e bonitos. Recomendado:¬†Os melhores bares de vinho em Lisboa

Grandes mulheres, vinhos maiores

Grandes mulheres, vinhos maiores

Vindima a vindima, elas foram conquistando o seu lugar num mundo que durante demasiado tempo foi masculino. Al√©m de produzirem vinhos aclamados, estas tr√™s mulheres est√£o ao leme das suas empresas e trilham o futuro para as que h√£o-de vir.¬†Apresentamos¬†Antonina Barbosa, directora-geral da Falua, Leonor Freitas, a ‚ÄúDona Ermelinda‚ÄĚ, e Sandra Tavares da Silva, respons√°vel pela Quinta de Chocapalha e Wine&Soul. Recomendado:¬†Entregas de vinho ao domic√≠lio para que o copo nunca fique vazio

Vinhos alternativos para brindes de Natal mais verdes

Vinhos alternativos para brindes de Natal mais verdes

Aula te√≥rica antes de encher o copo ‚ÄúBiol√≥gicos‚ÄĚ, ‚Äúnaturais‚ÄĚ, ‚Äúsem sulfitos‚ÄĚ, de vinifica√ß√£o ‚Äúalternativa‚ÄĚ. Estes conceitos de vinho s√£o todos diferentes, apesar de se poderem tocar em alguns pontos. Para poderem ter a palavra ‚Äúbiol√≥gico‚ÄĚ no r√≥tulo, os vinhos t√™m de ter uma certifica√ß√£o. A sua viticultura tem de obedecer a regras que promovem a sanidade do ambiente e a biodiversidade do local, permitindo a utiliza√ß√£o de certos produtos fitoqu√≠micos menos abrasivos (sobretudo o cobre e o enxofre), mas proibindo muitos outros. J√° o ‚Äúnatural‚ÄĚ n√£o √© uma nomenclatura oficial nem existe certifica√ß√£o para tal. Simplificando, alguns produtores chamam ‚Äúnaturais‚ÄĚ aos vinhos em que apenas se espera que o sumo da uva fermente at√© ser vinho, sem qualquer interven√ß√£o pelo meio ou adi√ß√£o de produtos, nem mesmo os sulfitos. Por vezes, para dar um ar mais ‚Äúnatural‚ÄĚ, os produtores at√© deixam estes vinhos propositadamente turvos. Os vinhos ‚Äúsem sulfitos‚ÄĚ s√£o feitos como qualquer outro convencional, apenas n√£o lhes s√£o adicionados sulfitos, que s√£o compostos que se encontram em muit√≠ssimos alimentos e v√£o estabilizar e impedir a oxida√ß√£o do vinho, prolongando a sua vida. Os sulfitos, sobretudo na quantidade baixa que hoje em dia √© utilizada na maioria dos bons vinhos, n√£o fazem mal a quase ningu√©m, podendo apenas causar desconforto a quem lhes tenha alergia. Finalmente, uma vinifica√ß√£o ‚Äúalternativa‚ÄĚ pode ser apenas um vinho em que se usou uma t√©cnica fora do comum na produ√ß√£o. Mas todos estes ti

Kit básico de vinhos para sobreviver à quarentena

Kit básico de vinhos para sobreviver à quarentena

Na¬†verdade, o isolamento social √© apenas um bom pretexto para termos algo que j√° dever√≠amos ter h√° muito tempo: um kit de emerg√™ncia de vinho, uma garrafeira com ‚Äúservi√ßos m√≠nimos‚ÄĚ, uma reserva do l√≠quido m√°gico de Baco para que, em qualquer momento de necessidade, estejamos safos. Embora seleccionar os vinhos ideais para compor esta garrafeira de servi√ßo possa parecer complicado √©, na verdade, bem simples. N√£o √© imperativo constru√≠-la num m√™s, nem em dois, cada um segue o seu ritmo e o da sua carteira. Esta lista tem vinhos de √≥ptima qualidade, a diferentes pre√ßos e para situa√ß√Ķes diversas. Um espumante, um branco, tr√™s tintos e um vinho do Porto, no stock certo (sugerido no final de cada texto), √© tudo o que precisa. Recomendado: Entregas de vinho ao domic√≠lio para que o copo nunca fique vazio

Kit básico de vinhos para sobreviver à quarentena

Kit básico de vinhos para sobreviver à quarentena

Na¬†verdade, o isolamento social √© apenas um bom pretexto para termos algo que j√° dever√≠amos ter h√° muito tempo: um kit de emerg√™ncia de vinho, uma garrafeira com ‚Äúservi√ßos m√≠nimos‚ÄĚ, uma reserva do l√≠quido m√°gico de Baco para que, em qualquer momento de necessidade, estejamos safos. Embora seleccionar os vinhos ideais para compor esta garrafeira de servi√ßo possa parecer complicado √©, na verdade, bem simples. N√£o √© imperativo constru√≠-la num m√™s, nem em dois, cada um segue o seu ritmo e o da sua carteira. Esta lista tem vinhos de √≥ptima qualidade, a diferentes pre√ßos e para situa√ß√Ķes diversas. Um espumante, um branco, tr√™s tintos e um vinho do Porto, no stock certo (sugerido no final de cada texto), √© tudo o que precisa. Recomendado: Garrafeiras com entrega de vinho ao domic√≠lio

Os melhores vinhos que prov√°mos nos √ļltimos tempos

Os melhores vinhos que prov√°mos nos √ļltimos tempos

A escolha de uma garrafa de vinho para um almo√ßo de fam√≠lia ou jantarada de amigos pode tornar-se um verdadeiro quebra-cabe√ßas para os menos entendidos neste mundo, tal a¬†imensid√£o de marcas e tipos de vinhos que encontramos √† venda no mercado.¬†Mariana Lopes, cr√≠tica de vinhos (@winemariana), apresenta-nos todas as semanas tintos, brancos, verdes ou ros√©s novos ou antigos, desmistifica castas e explica notas. S√£o po√ß√Ķes m√°gicas e, como tal, cada uma serve um prop√≥sito. Aceite as dicas e escolha o vinho que vai levar para impressionar no pr√≥ximo jantar.¬†Estes foram os¬†melhores vinhos que prov√°mos nos √ļltimos tempos Recomendado: Vinho a copo: os melhores bares de vinho em Lisboa¬†

Os espumantes perfeitos para a passagem de ano

Os espumantes perfeitos para a passagem de ano

Passagem de Ano √© sin√≥nimo de espumante.¬†H√° qualquer coisa no l√≠quido dourado efervescente que nos p√Ķe em mood ‚Äúparty animal‚ÄĚ e nos faz entrar no novo ano com um optimismo contagiante.¬†Mas antes de pegar no copo e come√ßar os brindes, deixamos-lhe com uma li√ß√£o, uma esp√©cie de espumante¬†for dummies. Existem alguns m√©todos para produ√ß√£o de espumante, sendo os dois principais o M√©todo Cl√°ssico, ou ‚Äúchampanh√™s‚ÄĚ, e o Charmat. O primeiro, inventado na regi√£o francesa de Champagne e o mais nobre de todos, implica que a segunda fermenta√ß√£o (que origina a liberta√ß√£o de CO2, dando as ‚Äúbolhas‚ÄĚ ao vinho), seja feita na pr√≥pria garrafa. √Č utilizado para espumantes com uma maior ambi√ß√£o de qualidade e complexidade. J√° no segundo, patenteado por Eug√®ne Charmat, o vinho base faz a segunda fermenta√ß√£o em grandes tanques, geralmente de inox, sendo engarrafado j√° com g√°s carb√≥nico. √Č o m√©todo mais indicado para produzir espumantes em maiores quantidades, com maior racionaliza√ß√£o de custos e sem sacrificar qualidade. Li√ß√£o aprendida, bota abaixo e muitos brindes. Recomendado: Os melhores vinhos que prov√°mos¬†nos √ļltimos tempos

Vinhos de Lisboa: uma região para descobrir (até pelos lisboetas)

Vinhos de Lisboa: uma região para descobrir (até pelos lisboetas)

De todas as raz√Ķes que fazem de Lisboa um destino obrigat√≥rio, h√° uma menos √≥bvia que permanece desconhecida dos turistas e, em boa verdade, at√© da maioria dos lisboetas. A saber: que Lisboa √© tamb√©m uma regi√£o vitivin√≠cola que produz grandes vinhos, com muito car√°cter, em cada vez maior quantidade e qualidade. A comprov√°-lo, Lisboa foi mesmo apontada pela imprensa internacional da especialidade como um dos melhores destinos v√≠nicos de 2019. Com uma √°rea de vinha de aproximadamente, 18 mil hectares, a regi√£o tem 9 Denomina√ß√Ķes de Origem Controlada (DOC): Alenquer, Arruda, Bucelas, Carcavelos, Colares, Encostas d‚ÄôAire, Lourinh√£, √ďbidos e Torres Vedras. Tem, tamb√©m, a Indica√ß√£o Geogr√°fica Protegida (IGP) hom√≥nima, que se traduz no vinho Regional Lisboa. De todo este territ√≥rio nasce uma produ√ß√£o que √© hoje exportada para mais de 80 pa√≠ses, sendo a regi√£o portuguesa que envia para o exterior a maior percentagem dos vinhos (n√£o espumantes) que certifica. Tudo isto com uma qualidade geral que cresce a cada ano que passa. Para o ajudar a descobrir a regi√£o, damos-lhe dez sugest√Ķes de grandes vinhos que deve experimentar agora. No final, acrescentamos ainda mais um tesouro produzido neste territ√≥rio singular. J√° conhece estes vinhos de Lisboa? Recomendado: Bons vinhos at√© 5 euros, quem quer?

Bons vinhos até 5 euros, quem quer?

Bons vinhos até 5 euros, quem quer?

Vivemos num pa√≠s¬†afirmativamente vinhateiro, com cerca de 285 castas aut√≥ctones, ou seja, 285 uvas que nasceram neste peda√ßo de terra com apenas 218 km de largura e 561 de comprimento, e nas nossas ilhas. Uma √°rea pequena, onde fizemos caber 14 regi√Ķes vitivin√≠colas, tal √© a diversidade do clima e do solo portugu√™s. O que n√£o valorizamos, por vezes, √© que tamb√©m por isso nos chegam √†s m√£os vinhos √≥ptimos a pre√ßos bastante acess√≠veis, muitos √† venda por menos de cinco euros nos super ou hipermercados. Resta saber quais, porque nem todos t√™m esta excelente rela√ß√£o qualidade/pre√ßo. Aqueles aqui apresentados t√™m v√°rias coisas em comum: s√£o todos boas escolhas, f√°ceis de encontrar, e prometem n√£o desiludir, quer seja numa mesa de amigos ou num momento a dois (ou at√© mesmo para beber sozinho).

News (1)

Adega Belém, a primeira adega verdadeiramente citadina em Portugal

Adega Belém, a primeira adega verdadeiramente citadina em Portugal

O¬†que¬†define uma urban winery? Em poucas palavras, √© uma adega no centro da cidade. Uma das raz√Ķes pelas quais, normalmente, adega e vinhas est√£o localizadas no mesmo s√≠tio, ou bastante perto, √© evitar que as uvas sejam afectadas pelo calor durante o transporte, j√° que a √©poca de vindimas √© (quase) sempre bastante quente. Por√©m, isso n√£o quer dizer que n√£o possa ser de outra maneira. Os meios de transporte est√£o hoje tecnologicamente mais avan√ßados e, no caso de Portugal, bem... num tirinho nos pomos em qualquer lado. Mas, se mesmo assim isso se pode considerar uma desvantagem, v√°rias s√£o as especificidades que tornam as urban wineries t√£o sui generis, dando-lhes at√© vantagem. Falamos de propriet√°rios com mente aberta (s√≥ podia, n√£o √©?); decora√ß√£o divertida e original; ambiente descontra√≠do; possibilidade de comprar os vinhos directamente na adega; porta aberta para assistir aos mais diversos processos da produ√ß√£o do vinho; prova in loco; e, talvez a caracter√≠stica mais importante de todas, d√° para l√° chegar de transportes p√ļblicos. Tudo isto se encontra na Adega Bel√©m, a primeira adega verdadeiramente citadina em Portugal. ¬©Gabriell VieiraAdega Bel√©m Pet friendly ‚Äď com presen√ßa constante da Lili, a cadela mais simp√°tica que alguma vez se viu numa adega ‚Äď, a Adega Bel√©m abriu em 2020 pelas m√£os de Catarina Moreira e David Picard, uma portuguesa e um alem√£o que nem sempre se dedicaram aos vinhos. Ela era bi√≥loga e estudava o comportamento sexual e a pron√ļncia das r√£s, e ele