A Cidade Perdida de Z

Filmes, Acção e aventura
Escolha dos críticos
2 /5 estrelas
A Cidade Perdida de Z

A Time Out diz

2 /5 estrelas

Charlie Hunnam no papel de Percy e Robert Pattinson no de Henry fazem os dois exploradores que percorrem a selva amazónica em busca de um achado fantástico

Desde o seu primeiro filme, Viver e Morrer em Little Odessa (1994), que James Gray não deixava a região de Nova Iorque, mesmo que andasse para trás no tempo (A Imigrante). Mas em A Cidade Perdida de Z, Gray deixou a sua geografia habitual e veio à Europa (Grã-Bretanha) e à América do Sul, para contar a história (romanceada) do militar, cartógrafo e explorador inglês Percy Fawcett (Charlie Hunnam), que nas duas primeiras décadas do século XX andou a desbravar a Amazónia, dedicando-se a tentar encontrar uma cidade a que chamou Z e na qual estariam os resquícios de uma ancestral civilização nativa. Fawcett e o filho Jack acabaram por desaparecer na selva, em 1925, durante uma expedição.

Gray realizou um filme convencional e solene ao ponto de se tornar penoso, sobre um homem levado por uma obsessão, e que não é nem carne nem peixe. Nem uma empolgante aventura na selva à antiga, nem uma deriva megalómana e febril em paragens inóspitas, ao estilo do Herzog de Aguirre, a Cólera de Deus ou Fitzcarraldo (apesar de também haver uma ópera no meio da selva). E Hunnam, ainda por cima, é um actor sem o carisma necessário para interpretar uma personagem com tais características.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Classificação
15
Data de estreia
sexta-feira 24 março 2017
Duração
141 minutos

Elenco e equipa

Realização
James Gray
Argumento
James Gray
Elenco
Charlie Hunnam
Sienna Miller
Robert Pattinson
Angus MacFadyen