Booksmart: Inteligentes e Rebeldes

Filmes, Comédia
Escolha dos críticos
3 /5 estrelas
Booksmart: Inteligentes e Rebeldes

A Time Out diz

3 /5 estrelas

O “high school movie”, ou “filme de liceais”, é um subgénero consagrado pelo cinema americano, que tem dado uma apreciável quantidade de títulos memoráveis. Entre eles estão fitas tão variadas como Porky’s, de Bob Clark (1981); o emblemático Viver Depressa, de Amy Heckerling (1982), escrito por Cameron Crowe e com Sean Penn no papel de Spicoli,
 o arquétipo do puto surfista ganzado e cool; o notável O Clube, de John Hughes (1985);
o selvático Heathers, de Michael Lehmann (1988); Juventude Inconsciente, de Richard Linklater (1993); As Meninas de Beverly Hills, de novo de Amy Heckerling (1995); o brilhante Eleição, de Alexander Payne (1999); Giras e Terríveis, de Mark Waters (2004), com argumento de Tina Fey; ou Super Baldas, de Greg Mottola (2007).

Depois de alguns anos em que parecia ter perdido as graças de Hollywood, o high school movie voltou a manifestar-se com Booksmart: Inteligentes e Rebeldes, estreia na realização da actriz Olivia Wilde.

O filme foi recebido com um entusiasmo desmedido pelos críticos americanos, como 
se Wilde tivesse elevado este formato a um patamar criativo superior. Mas não é o caso.

Booksmart: Inteligentes e Rebeldes segue duas marronas finalistas e melhores amigas, Amy (Kaitlyn Dever) e Molly (Beanie Feldstein), que descobrem, no último dia de aulas, que não só não se divertiram nada durante o liceu, como os colegas baldas, pedrados e burros vão todos para universidades de prestígio como elas. Por isso vão tentar, nessa última noite, divertir-se como nunca o fizeram em quatro anos.

Wilde fez um filme cheio de personagens, situações e gags mais do que tradicionais do high school movie, só que com molho politicamente correcto (Amy é lésbica, há dois alunos gays espaventosos, as duas amigas abraçam as causas fofinhas na moda).

Booksmart: Inteligentes
 e Rebeldes vale pelo festival de comédia dado pelo duo Dever/Feldstein, e pela forma como o espírito intrínseca e exuberantemente anárquico deste subgénero resiste a
ser actualizado pela agenda inclusiva.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Classificação
15
Data de estreia
sexta-feira 31 maio 2019
Duração
102 minutos

Elenco e equipa

Realização
Olivia Wilde
Argumento
Susanna Fogel, Emily Halpern, Sarah Haskins, Katie Silberman
Elenco
Kaitlyn Dever
Billie Lourd
Beanie Feldstein