Fogo no Mar

Filmes, Documentários
Escolha dos críticos
3 /5 estrelas
Fogo no Mar

A Time Out diz

3 /5 estrelas

O italiano Gianfranco Rosi tornou-se no documentarista mais premiado de sempre em grandes festivais de cinema. Em Fogo no Mar, não desilude.

Vencedor do Festival de Veneza em 2013 com Sacro GRA, e do Festival de Berlim deste ano com Fogo no Mar, o italiano Gianfranco Rosi tornou-se no documentarista mais premiado de sempre em grandes festivais de cinema. Em Fogo no Mar, Rosi deslocou-se à ilha de Lampedusa, que recebe em cheio, e dia e noite, as vagas de refugiados do Médio Oriente e de migrantes económicos africanos, para filmar em paralelo, no seu estilo de observação impávida e não-intromissiva, o trabalho dos marinheiros, médicos e pessoal de apoio italiano que recolhe e trata daqueles, e o quotidiano de Samuele, um miúdo local. O rapazinho e os naúfragos nunca se vêem ou cruzam, o que Rosi usa como uma metáfora para representar dois mundos de costas voltadas, o dos que chegam em aflição à Europa e o dos que lá vivem indiferentes ao facto. Mas a verdade é que Lampedusa e os seus habitantes estão a ser seriamente afectados pela acumulação de milhares e milhares de trânsfugas na ilha, e Fogo no Mar escamoteia essa realidade que a imprensa e os noticiários televisivos têm revelado.

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Data de estreia
sexta-feira 10 junho 2016
Duração
108 minutos

Elenco e equipa

Realização
Gianfranco Rosi
Argumento
Gianfranco Rosi
Também poderá gostar