Kin – Arma Letal

Filmes, Ficção científica
1 /5 estrelas
Kin – Arma Letal

A Time Out diz

1 /5 estrelas

Quando um filme se esforça muito, muito, para ser de culto, as coisas não costumam correr bem. Esse estatuto não se fabrica nem se força. Ganha-se, e sem querer, na esmagadora maioria das vezes. Os irmãos Jonathan e Joss Baker, autores de Kin Arma Letal, a sua primeira longa-metragem, expandida de uma curta que fizeram em 2014, Bag Man, não perceberam isso. E quanto mais Kin – Arma Letal se arma ao pingarelho de cult movie, misturando caoticamente géneros e registos (aventura de ficção científica com muita acção e tiroteio, road movie, drama fraternal, filme de iniciação à vida), mais se lhe vêem as costuras, mais saltam à vista as incongruências, mais se nota a falta de cuidado com que foi escrito e filmado, já que buracos na história, lapsos lógicos e inverosimilhanças chapadas são coisas que não faltam.

O herói de Kin – Arma Letal é Eli Solinski (Mylies Truitt), um miúdo que fica de posse de uma super-arma de origem alienígena, envolvendo-se numa intriga que mete ao barulho o irmão mais velho recém-saído da prisão, os criminosos a quem este deve dinheiro (chefiados por um James Franco que vai a todas), uma stripper e dois aliens que querem recuperar a dita arma a todo o custo. O final deixa claro que este é o primeiro filme de uma série.
 A haver outros, espera-se pelo menos que sejam mais arrumados e façam bastante mais sentido.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Duração
86 minutos

Elenco e equipa