Lady Bird

Filmes, Comédia
Escolha dos críticos
3 /5 estrelas
Lady Bird

A Time Out diz

3 /5 estrelas

A representação do adolescente no cinema americano. Eis um assunto que podia encher volumes e volumes com teses, estudos e análises, e para as quais Greta Gerwig contribui com a sua primeira realização, Lady Bird, que também escreveu.

A recepção entusiástica e elogiosa que tem rodeado o filme, nomeado para cinco Óscares, quase poderia levar a crer que Lady Bird não tem predecessores, e que, por exemplo, não existiu um realizador chamado John Hughes que, nos 80, captou, numa série de filmes, o que significava ser jovem nos EUA, privilegiado, da classe média ou remediado, e membro de uma de muitas tribos adolescentes.

Passado em 2002, Lady Bird é um filme indie afável, desempoeirado, sensível, bem observado e escrito, sobre uma miúda de 17 anos (óptima Saiorse Ronan), chegada ao pai e atazanada pela sempre preocupada mãe, ansiosa por deixar a pasmaceira da sua Sacramento e viver numa cidade cosmopolita, preocupada em escolher uma boa universidade, e que vive peripécias próprias de quem tem a sua idade, o seu feitio espinhudo, as suas embirrações e ambições.

Mas Lady Bird tem também limitações, mantém-se fiel a muitas convenções e é perfeitamente corriqueiro do ponto de vista cinematográfico. O banzé encomiástico em seu redor só se pode explicar por falta de memória, pela rarefacção do género e pelo facto de ter chegado a vez de Greta Gerwig estar na mó de cima em Hollywood.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Classificação
15
Data de estreia
sexta-feira 16 fevereiro 2018
Duração
94 minutos

Elenco e equipa

Realização
Greta Gerwig
Argumento
Greta Gerwig
Elenco
Saoirse Ronan
Lucas Hedges
Timothée Chalamet
Danielle Macdonald
Laurie Metcalf
Beanie Feldstein