Nunca Estiveste Aqui

Filmes, Drama
Escolha dos críticos
2 /5 estrelas
Nunca Estiveste Aqui

A Time Out diz

2 /5 estrelas

Se tivEsse sido rodado nos anos 70 ou 80, Nunca Estiveste Aqui seria um filme de acção série B, pão pão, queijo queijo, interpretado por um Charles Bronson ou um Chuck Norris. Nas mãos da britânica Lynne Ramsey (Temos Que Falar Sobre Kevin), Nunca Estivemos Aqui é uma tentativa desajeitada de aproveitamento das convenções e das personagens-tipo desse género para tentar fazer um filme de “arte & ensaio”, mas que acaba por se assemelhar
a um arremedo tosco e amaneirado de Taxi Driver.

Ramsey quer sol na eira e
 chuva no nabal, mas acaba por não ter nem um, nem outro. Joaquin Phoenix personifica Joe, um veterano do Iraque 
com um historial de abuso sexual quando era pequeno
 e que veio traumatizado da guerra (saem dois clichés com barbas bíblicas), que ganha a vida a fazer serviços violentos, usando um martelo em vez de armas de fogo (artesanal, mas nada prático). Joe é contratado por um senador cuja filha menor foi raptada para um antro de prostituição infantil situado mesmo no meio de Manhattan e que é guardado apenas por dois seguranças (a verosimilhança não é o forte
 da realizadora).

Joe salva a miúda e vê-se metido numa trama que de original não tem nada, e é filmada por Ramsey
 de forma laboriosamente ridícula e em vertigem
de autocondescendência. Hirsuto e alternando entre o monossilábico e o mumblecore, Joaquin Phoenix tem uma interpretação toda ela à base
 de tiques de personagem torturada pelo seu passado, 
com a ajuda de flashbacks opacos. Ao pé disto, até o recente e inútil remake de O Justiceiro da Noite por Eli Roth e com Bruce Willis, faz boa figura.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Duração
85 minutos

Elenco e equipa

Realização
Lynne Ramsay
Argumento
Lynne Ramsay
Elenco
Joaquin Phoenix
Ekaterina Samsonov
Alessandro Nivola
Também poderá gostar