O Espaço Entre Nós

Filmes, Drama
Escolha dos críticos
3 /5 estrelas
O Espaço Entre Nós

A Time Out diz

3 /5 estrelas

Eurico de Barros entra em órbita com Eva Green, mãe e astronauta em 'O Espaço Entre Nós'.

Sarah Loreau (Eva Green), a intérprete de O Espaço Entre Nós, de Alice Winocour, é divorciada, vive e trabalha na Alemanha, tem uma filha pequena que adora e uma carreira muito exigente, esforçando-se para estar sempre no topo. Um dia, Sarah enfrenta o maior desafio de sempre da sua vida profissional, que a ser aceite não só a levará para longe da filha durante muito tempo como poderá pôr a sua vida em risco. É que Sarah não é uma poderosa empresária que passa parte do ano fora de casa, uma artista que tem que andar meses a fio em digressão, nem mesmo uma militar de carreira que é enviada em operações perigosas em terras estrangeiras e distantes. Ela é uma astronauta e vai participar numa missão de um ano na Estação Espacial Internacional, baptizada Proxima (o título original do filme), sendo a única mulher do lote de escolhidos.

A história da mulher que é posta entre as suas ambições profissionais e os deveres de mãe tem dado pano para mangas no cinema, e em diversas situações e registos. Mas nunca num plano de dimensões cósmicas, como em O Espaço Entre Nós, um drama de família que é ao mesmo tempo uma história de desafios pessoais que juntam o emocional ao físico e ao anímico. É que não é uma mera distância terrestre que vai separar mãe e filha. É a imensidão negra e fria do espaço sideral.

Sarah precisa de aguentar a angústia de ter que se separar da pequena Stella (Zélie Akerman Loreau), num contexto tão invulgar, exigente e de risco como este, enquanto se submete a um duríssimo programa de testes em Star City, na Rússia, juntamente com os outros astronautas da missão, para mostrar que está apta para participar nela e não dar parte de fraca de forma alguma (Alice Winocour teve carta branca para rodar naquele complexo, o que ajuda ao realismo tecnocientífico de O Espaço Entre Nós e dá peso à mochila dramática da fita). Stella é, na verdade, o único elo fraco da profissional, perfeccionista e determinada Sarah, e nem o facto de esta saber que ela fica bem entregue com o pai, um astrofísico alemão (Lars Eidinger), a consegue sossegar. Stella é a poderosa força centrípeta da vida da mãe, muito mais poderosa do que as forças centrífugas que esta tem que suportar no seu treino e terá que enfrentar, uma vez no espaço.

Winocour filma com justeza a relação entre mãe e filha, quer a maneira como as condições da preparação de Sarah para o espaço afectam a menina, ao mesmo tempo fascinada, ressentida e atemorizada com a ideia de ficar sem a mãe durante tanto tempo, e de esta ir para onde vai; quer o efeito da perspectiva de uma tal separação sobre o comportamento da habitualmente controlada e pragmática Sarah, personificada por uma Eva Green que se mostra plenamente convincente quer como mãe desvelada, quer como astronauta tão competente como qualquer colega homem. E em momento algum O Espaço Entre Nós cai na órbita da lamechice que encharca lenços de papel, mantendo-se sempre comedidamente comovente.

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Elenco e equipa

Realização
Alice Winocour
Argumento
Alice Winocour, Jean-Stéphane Bron
Elenco
Eva Green
Zélie Boulant
Matt Dillon