Ran - Os Senhores da Guerra

Filmes, Acção e aventura
Escolha dos críticos
5 /5 estrelas
Ran - Os Senhores da Guerra

A Time Out diz

5 /5 estrelas

E no meio da produção de Hollywood que domina tipicamente os verões, eis que surge uma daquelas reposições de estalo em cópia restaurada, vindas de uma outra latitude cinematográfica, e assinada por um mestre do cinema já desaparecido.

Desta vez é Ran – Os Senhores da Guerra, realizado por Akira Kurosawa em 1985, o segundo de dois filmes, após Trono
 de Sangue (1957), em que o cineasta se inspirou numa peça de William Shakespeare (Macbeth para aquele, Rei Lear para este). Embora haja quem defenda que The Bad Sleep Well (1960) deve também a Hamlet.

“Ran” significa, em japonês, caos, confusão, revolta. E
 é precisamente isso que Kurosawa filma, com uma turbulência épica e uma superior mestria visual, após o velho e poderoso senhor feudal Hidetora (Tatsuya Nakadai, um dos actores de eleição do realizador) haver cometido
 a imprudência de dividir as suas possessões pelos seus três filhos, sob o protesto de um deles. Saburo, o mais novo e sensato, ciente de que a cobiça pelo poder acabaria por os dividir e causar a guerra, acaba banido pelo pai.

Tal como já havia feito em Trono de Sangue, Akira Kurosawa volta a combinar a influência do teatro Nô, a tragédia ocidental
 de matriz shakespeariana e a espectacularidade bélica do filme histórico de samurais (ou Jidaigeki) que ele cultivou como nenhum outro. Os momentos mais altos da fita são a batalha
 no sopé do Monte Fuji e o ataque à fortaleza de um Hidetora transfigurado de vergonha por ter falhado o seu harakiri, e de horror por ver o seu mundo sucumbir às mãos dos próprios filhos. Kurosawa estava já com sérios problemas de visão quando rodou Ran – Os Senhores da Guerra. Valeu-lhe o meticulosíssimo storyboard do filme, plano por plano, que desenhou e pintou ao longo de dez anos, e graças ao qual, com a ajuda dos seus assistentes para fazer os enquadramentos, conseguiu rodar.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Data de estreia
sexta-feira 1 abril 2016
Duração
162 minutos

Elenco e equipa

Realização
Akira Kurosawa
Argumento
Akira Kurosawa, Hideo Oguni, Masato Ide
Elenco
Tatsuya Nakadai
Akira Terao
Jinpachi Nezu
Daisuke Ryu
Mieko Harada
Yoshiko Miyazaki