Silvio e os Outros

Filmes, Drama
Escolha dos críticos
3 /5 estrelas
Silvio e os Outros

A Time Out diz

3 /5 estrelas

Paolo Sorrentino podia ter escolhido a solução mais fácil quando decidiu fazer um filme sobre Silvio Berlusconi: ou reduzi-lo a uma caricatura, ou diabolizá-lo. Em vez disso, em Silvio e os Outros, o realizador de A Grande Beleza preferiu uma abordagem mais original e complexa. Mostrar Berlusconi como o equivalente moderno dos antigos imperadores romanos dissolutos, com muito poder político e mediático, muito dinheiro, muitos sicofantas, muitos inimigos e muitas, muitas mulheres, mas sem qualquer grandeza.

Originalmente, Silvio e os Outros são dois filmes. A presente versão é a montada pelo realizador para difusão fora de Itália. Daí que sofra de alguma desarrumação, se repita, tenha problemas de continuidade e a certa altura se esqueça de personagens que pareciam principais, caso de Sergio Morra, que arranjava raparigas para as festas do “Presidente”.

Mas quando se centra em Berlusconi, soberbamente interpretado por um Toni Servillo que desaparece na personagem, maquilha do como se tivesse saído de um filme de terror passado num museu de figuras de cera, Silvio e os Outros é um filme subtil e fascinante sobre um bufão genuinamente charmoso, e implacável, que se sabe vender como poucos, e à sua mercadoria. Sejam apartamentos, sejam programas de TV, sejam ideias políticas.

Por Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Classificação
18
Data de estreia
sexta-feira 19 abril 2019
Duração
150 minutos

Elenco e equipa

Realização
Paolo Sorrentino
Argumento
Umberto Contarello
Elenco
Toni Servillo
Elena Sofia Ricci