Viver Depois de Ti

Filmes, Drama
Escolha dos críticos
2 /5 estrelas
Viver Depois de Ti

A Time Out diz

2 /5 estrelas

Uma jovem desempregada é contratada para tomar conta de um milionário tetraplégico, num melodrama para deixar corações moles em lágrimas

Jojo Moyes é uma inglesa que escreve best-sellers “românticos” de arrancar lágrimas às pedras das calçadas e fazer esgotar as existências das fábricas de lenços de papel. Este Viver Depois de Ti, adaptado de um desses livros, publicado em 2012, é um melodrama fungadíssimo, do departamento “Apaixonei-me por um Doente Terminal”.
 
Emilia Clarke interpreta Louisa, uma rapariga afável e bem-disposta que vive numa vilazinha em Inglaterra e que, após ser despedida do café onde trabalha, consegue ser contratada para tomar conta de Will Traynor (Sam Claflin), filho da família mais rica da região e uma estampa de homem.
 
Will era banqueiro em Londres e tinha uma vida daquelas com que meio mundo sonha e o outro meio inveja, mas ficou tetraplégico depois de ter sido atropelado por uma moto, e tudo desabou à sua volta.
 
Will é cínico e cheio de auto-comiseração por causa da sua situação de total invalidez, e dentro de meio ano rumará à Suíça para morrer numa clínica onde se pratica legalmente a eutanásia. Será que a bonita e azougada Louisa vai conseguir animar Will e dar-lhe razões para abandonar a ideia da eutanásia e continuar a viver, apesar das suas dramáticas limitações físicas? Será que eles se vão apaixonar?
 
Realizado, em estreia, por Thea Sharrock, que vem do teatro mas filma como se estivesse na televisão, Viver Depois de Ti é um puxa-lágrimas de carregar pela boca, que tem o único mérito de levar a história até às suas últimas consequências. Os fabricantes de lenços de papel esfregam as mãos e agradecem.
 
Eurico de Barros

Por Eurico de Barros

Publicado:

Detalhes

Detalhes da estreia

Data de estreia
sexta-feira 3 junho 2016
Duração
110 minutos

Elenco e equipa

Realização
Thea Sharrock
Argumento
Jojo Moyes
Elenco
Emilia Clarke
Sam Claflin
Jenna Coleman
Matthew Lewis