Get us in your inbox

Maria Ramos Silva

Maria Ramos Silva

Articles (92)

Viagem ao mundo da literatura infantil

Viagem ao mundo da literatura infantil

Das melhores livrarias infantis¬†aos livros que vai querer adicionar √† estante l√° de casa, tome nota das novidades e de outros t√≠tulos a n√£o perder.¬†Porque¬†os bons livros n√£o t√™m prazo de validade e de pequenino √© que se torce o pepino, convidamo-lo a fazer uma viagem ao mundo da literatura infantil. Entre hist√≥rias sobre musas inspiradoras, a revolu√ß√£o dos cravos e at√© a cidade de Lisboa, o dif√≠cil vai ser escolher. Mas, alegre-se, h√° op√ß√Ķes para todos os gostos e feitios, com e sem ilustra√ß√Ķes, com e sem palavras. Recomendado: Caixas de subscri√ß√£o com livros para todas as idades

Ciclovias em Lisboa. Só precisa de pedalada para percorrer a cidade

Ciclovias em Lisboa. Só precisa de pedalada para percorrer a cidade

H√° cada vez mais pessoas que pedalam em direc√ß√£o a um futuro mais sustent√°vel. E tamb√©m divertido. H√° ciclovias em Lisboa onde √© um gosto dar ao pedal e fomos circular para lhe deixar aqui nove¬†sugest√Ķes de percursos cicl√°veis na cidade que lhe v√£o fazer bem para arejar as ideias ou ajud√°-lo a chegar ao destino sem ter de ficar parado no tr√Ęnsito.¬†Dos mais centrais aos ribeirinhos, mais a este ou at√© ao extremo oeste, siga sem medo ‚Äď mas com aten√ß√£o ‚Äď o caminho de algumas dos¬†percursos cicl√°veis de Lisboa. Recomendado: Os melhores s√≠tios para correr em Lisboa

Dos códices e incunábulos ao Harry Potter: uma viagem pelas bibliotecas em Lisboa

Dos códices e incunábulos ao Harry Potter: uma viagem pelas bibliotecas em Lisboa

Bem-vindo a um arquivo sem-fim de livros, monografias, fonogramas, incun√°bulos, peri√≥dicos e muito, muito mais. Temos museus e recantos municipais, espa√ßos que nos fazem recuar √† √©poca medieval e outros que ainda cheiram a fresco. Apresentamos algumas das melhores bibliotecas em Lisboa para p√īr na sua lista de ‚Äúpr√≥ximos locais a visitar na cidade‚ÄĚ. Resta-nos desejar boas leituras a todos os bibli√≥filos desta Grande Alface. Ah, se ainda est√° a pensar na palavra ‚Äúincun√°bulo‚ÄĚ aqui vai uma pequena ajuda: trata-se de um livro impresso nos prim√≥rdios da imprensa, com recurso a tipos m√≥veis. Recomendado: O roteiro de livrarias independentes em Lisboa

Os sítios mais instagramáveis em Lisboa

Os sítios mais instagramáveis em Lisboa

Eu instagramo, tu instagramas, nós instagramamos. A conjugação pode travar um pouco a língua mas não há mesmo volta a dar: o verbo instagramar entrou no léxico urbano e não é certo que o abandone em breve. Se já não sabe viver sem actualizar o seu Instagram, siga o nosso roteiro de recantos bem instagramáveis em Lisboa, dos museus ao restaurante da moda, passando por propriedades privadas fáceis de entrar e dar o clique. Tem alguma coisas a acrescentar? Pode partilhar tudo isso connosco (isto é, envie-nos a sua foto para leitores@timeout.com) e ajudar-nos a escolher os melhores sítios para fotografar em Lisboa. Recomendado: Os cafés mais instagramáveis de Lisboa

Museus em Lisboa: as obras de arte que tem mesmo de ver

Museus em Lisboa: as obras de arte que tem mesmo de ver

Conhece as propriedades do p√≥ de m√ļmia? E o nome da imagem do arcanjo que seguiu nas naus portuguesas em jeito de protec√ß√£o? Acha que os cravos s√£o (apenas) flores? Est√° preparado para atender um lavagante? Ok, chega de perguntas que s√≥ adiam ainda mais a satisfa√ß√£o da sua curiosidade. Se n√£o faz ideia do que tem andado a perder nos museus em Lisboa, j√° por si repletos de experi√™ncias imperd√≠veis, n√≥s recenseamos a mat√©ria e oferecemos uma b√ļssola segura.¬†Os acervos enchem-se de aut√™nticas p√©rolas¬†com pe√ßas para todos os gostos, e nada como um breve roteiro para n√£o se perder nos melhores corredores da cidade. √Č obrigat√≥rio conhecer estas obras de arte. Recomendado: Exposi√ß√Ķes em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Prémio Valmor: siga o roteiro dos edifícios distinguidos em Lisboa

Prémio Valmor: siga o roteiro dos edifícios distinguidos em Lisboa

S√£o pr√©dios com pr√©mio, passando o trava-l√≠nguas. Cria√ß√Ķes com assinatura de prestigiados arquitectos que mant√™m o seu espa√ßo na cidade. O famoso Pr√©mio Valmor remonta a 1898, quando foi institu√≠da a atribui√ß√£o de um valor pecuni√°rio para repartir por arquitecto e propriet√°rio da constru√ß√£o. A ideia foi do 2¬ļ visconde de Valmor, Fausto de Queir√≥s Guedes, e a distin√ß√£o come√ßou a ser atribu√≠da em 1902. Em pouco tempo, tornou-se num dos galard√Ķes mais prestigiados na cidade nesta √°rea.¬†Dos prim√≥rdios do s√©culo XX aos projectos mais recentes, viaje pelo passado e presente ao sabor de edif√≠cios emblem√°ticos em Lisboa. Recomendado: Os edif√≠cios mais bonitos de Lisboa e arredores

Coisas que os estrangeiros n√£o recomendam em Lisboa

Coisas que os estrangeiros n√£o recomendam em Lisboa

Nota pr√©via, a parte n√£o faz o todo e esta n√£o √© mais que uma resenha de opini√Ķes descomprometidas de quem est√° de fora.¬†Cruz√°mos sites de not√≠cias, revistas de viagens, blogues, e opini√Ķes de turistas an√≥nimos que¬†deixaram as suas impress√Ķes depois de uma passagem por Lisboa. Sim, √© verdade que somos √≥ptimos e todos nos querem, mas tamb√©m temos as nossas armadilhas, ou pelo menos as nossas paragens mais ou menos dispens√°veis para o turismo bem informado. Pelo caminho, a Time Out puxa a brasa √† sua sardinha e deixa algumas sugest√Ķes para que saia da capital portuguesa ainda mais encantado do que quando chegou. Recomendado: As melhores coisas para fazer em fam√≠lia

Escapadinhas de um dia a partir de Lisboa

Escapadinhas de um dia a partir de Lisboa

N√£o custa nada ir passear e mudar de ares. Sobretudo¬†quando pode visitar¬†destinos que n√£o ficam a mais de uma hora de dist√Ęncia de Lisboa e voltar no pr√≥prio dia (a op√ß√£o de ficar a dormir √© por sua conta,¬†mas tamb√©m vale a pena). De Cascais a √ďbidos, h√° apontamentos culturais, sugest√Ķes carregadas de hist√≥ria, mesas simp√°ticas, tudo o que se quer.¬†E tudo √† m√£o de semear. Inspire-se nesta¬†lista de escapadinhas de um dia a partir de Lisboa e aproveite¬†melhor os tempos livres. Recomendado: Escapadinhas com crian√ßas: atrac√ß√Ķes a menos de uma hora de Lisboa

Um roteiro do fado em Lisboa

Um roteiro do fado em Lisboa

Na sua ess√™ncia, o fado ‚Äď s√≠mbolo identit√°rio da cidade de Lisboa e do pa√≠s¬†‚Äď canta os encontros e desencontros da vida, tendo sido j√° considerado pela UNESCO, em 2011, como Patrim√≥nio da Humanidade. A reaparecer, cada vez mais, nos bairros populares lisboetas, o fadista convida-se a si pr√≥prio, sem repert√≥rio estabelecido. Neste roteiro, reunimos finalmente paragens obrigat√≥rias, como o Museu do Fado ou a casa em que Am√°lia viveu, agora transformada em museu; mas tamb√©m moradas menos conhecidas onde √© poss√≠vel conhecer a can√ß√£o que √© t√£o nossa. Ora leia em modo de sil√™ncio. Recomendado: Livros sobre Lisboa que tem de ler

30 coisas para fazer no Parque das Na√ß√Ķes

30 coisas para fazer no Parque das Na√ß√Ķes

√Č um para√≠so para runners em particular, atletas em geral. Num parque familiar onde as corridas s√£o mais que as m√£es, ao ar livre √© que se est√° bem. S√£o cinco quil√≥metros ao longo do Tejo, com um ter√ßo de √°rea ocupada por espa√ßos verdes. Mas h√° mais motivos para aproveitar o melhor da zona oriental de Lisboa. Aulas de pintura e arte p√ļblica, bazares e mercados bio, lojas de decora√ß√£o e um centro de realidade virtual, servi√ßos a pensar nos mi√ļdos e nos pais, mais propostas de lazer para todos, do barulho das m√°quinas no fervilhante Casino √† calmaria do Teatro Cam√Ķes, sem esquecer os certames da FIL e¬†os concertos na Altice Arena. √Č uma festa no Oriente. Recomendado: O melhor do Parque das Na√ß√Ķes para as crian√ßas

Coisas para fazer à noite em Lisboa sem ser beber copos

Coisas para fazer à noite em Lisboa sem ser beber copos

Multiplicam-se os trilhos com hist√≥ria, a sa√ļde agradece os treinos e as corridas e o saber nem √† noite ocupa lugar.¬†N√£o d√™ hip√≥tese ao seu sof√°. H√° boas raz√Ķes para levantar o rabo e perder a sola dos sapatos. Depois desta lista, at√© os mais pequenos lhe v√£o agradecer¬†os programas fora de casa ‚Äď e fora de horas. Desde visitas nocturnas a miradouros, noites de respostas na ponta da l√≠ngua at√© passeios tem√°ticos pela cidade, observa√ß√Ķes astron√≥micas e uma dormida com os tubar√Ķes para os mais pequenos. Tome nota. Recomendado: Os melhores s√≠tios para sair √† noite em Lisboa

Dez passeios a pé em Lisboa

Dez passeios a pé em Lisboa

Ponha aqui o seu pezinho, e o outro tamb√©m, j√° agora. Devagar ou em passo apressado, n√£o faltam caminhadas urbanas, entre o presente e o passado. S√£o visitas e passeios inspirados nos livros, na boa mesa da gastronomia, na arquitectura da cidade e tamb√©m desafiam os mais curiosos a olhar para o c√©u. Lisboa tem sempre muito por onde escolher e se n√£o for al√©rgico a dar corta aos sapatos, aqui ficam¬†dez sugest√Ķes entre visitas guiadas e passeios a p√© em Lisboa. S√≥ n√£o leve o salto alto. Bons passeios. Recomendado: 18 coisas para fazer em Lisboa at√© 5‚ā¨

Listings and reviews (38)

Batareo

Batareo

Qual grelha televisiva, a programação é entrar, escolher, pesar, sentar e comer. São vários verbos para falar de um só substantivo: o peixe, um ilustre nesta casa onde só se servem almoços. Falar de Batareo é falar desta varandinha com esplanada (sim, a definição é esta), de salmonetes, robalos e sargos, de tortas de laranja a coroar o repasto e de vinho oriundo de Palmela, que exige atenção redobrada na hora da despedida. São cinco os degraus que o separam da glória ou de uma entorse, para sermos brandos no desfecho.

Aloha Café

Aloha Café

If you're dreaming about a nice breakfast or brunch to compensate all the strong traditional food you've been having, stop by at Aloha Café, in Sesimbra. There are biological and vegetarian options.

Aloha Café

Aloha Café

O Aloha Café da Rua Monte Olivete tem um irmão mais velho, porque esta história de sabores naturais começou em Sesimbra. Se estiver pela terra e suspirar por um pequeno-almoço saudável passe pela cafetaria com produtos biológicos e brunch vegetariano.

Force Majeure

Force Majeure

A digressão do espectáculo de stand-up Force Majeure arrancou em , e a prova de que Eddie Izzard (talvez se lembre dele de Ocean’s Twelve e Ocean’s Thirteen, com Brad Pitt e George Clooney) terá algo para dizer ao mundo é que quatro anos depois mantém-se em palco e faz a sua estreia em Lisboa. Tome nota que apesar de Eddie estar habituado a actuar em outras línguas, casos do francês, alemão e castelhano, por cá vai optar pelo inglês, e não há legendas.

Hallo

Hallo

Decore a palavra do t√≠tulo porque √© a √ļnica que ouvir√° ao longo do espect√°culo, que dispensa voc√°bulos. A dan√ßa, o teatro e o circo cruzam-se nas manobras de Martin Zimmermann, que leva duas d√©cadas de carreira, e que em 2014 se lan√ßou a solo, com este incr√≠vel espect√°culo. O su√≠√ßo Zimmermann, um verdadeiro artista do movimento, mais parece um √°gil boneco articulado, entre contorcionismos e passos falsamente desastrados, que na verdade est√£o cheios de destreza. Mora numa caixa de madeira e se h√° raz√£o para usar a express√£o ‚Äúfora da caixa‚ÄĚ √© aqui mesmo.

Peça para Negócio

Peça para Negócio

Assume-se como uma rela√ß√£o cristalizada, aquela que se estabelece entre o artista e o p√ļblico, com pap√©is bem definidos. A partir da ideia de negocia√ß√£o, o core√≥grafo Miguel Pereira apresenta uma nova cria√ß√£o que questiona as fun√ß√Ķes do espectador e de quem se mostra em palco, questionando quem √© quem atrav√©s deste espect√°culo de dan√ßa.

Parque do Alvito

Parque do Alvito

Tenha mi√ļdos ou n√£o vale a pena visitar o primeiro parque infantil de Lisboa, criado nos idos anos 40 por Keil do Amaral, algumas d√©cadas antes dos videojogos revolucionarem o processo de entretenimento infantil. O Parque Recreativo do Alvito vale-se de saudosos divertimentos old school como comboios de madeira, tendas de √≠ndios, baloi√ßos e escorregas.

Museu do Fado

Museu do Fado

Um patrim√≥nio da humanidade que ganhou casa pr√≥pria no ano de 1998, quando o Museu do Fado abriu portas no cora√ß√£o de Alfama. E porque nem s√≥ de turistas deve viver este endere√ßo, conhe√ßa as colec√ß√Ķes cedidas por centenas de int√©rpretes, autores, m√ļsicos, compositores, construtores de instrumentos, investigadores e simples amadores que para aqui convergem com um pouco da sua hist√≥ria.

Caminha e visita às Salinas do Samouco

Caminha e visita às Salinas do Samouco

S√£o viveiros, caldeiros e sequeiros, separados por carreiros (tudo rima, √© verdade) que aqui ser√£o percorridos. Do outro lado do rio, esperam-se quatro horas entre avifauna como os flamingos, as gar√ßas ou os pernilongos e vegeta√ß√£o caracter√≠stica dos sapais e salinas. Salinas do Samouco. S√°b 10.00-14.00. Adultos 15‚ā¨, crina√ßas 6-12 5‚ā¨. wegoadventures.geral@gmail.com

Histórias de Reis e Rainhas em Belém

Histórias de Reis e Rainhas em Belém

Do Museu dos Coches √† antiga Praia do Restelo, passando por um antigo pal√°cio de Ver√£o depois transformado em Pal√°cio Real. S√£o hist√≥rias de monarcas e das suas perip√©cias, entre casamentos e terramotos que mudaram para sempre a hist√≥ria de Portugal. Claro que tamb√©m ser√° recordada a partida para os Descobrimentos, mas n√£o sem antes degustar um pastel de Bel√©m. Inclui ainda visita guiada ao Museu dos Coches.¬† Ponto de encontro: Pra√ßa Afonso Albuquerque. S√°b 10.00-13.00. Adultos 15‚ā¨, crian√ßas at√© 12 anos 5‚ā¨. Inscri√ß√Ķes at√© quinta-feira. www.timetravellers.pt

BF16 - Bienal de Fotografia

BF16 - Bienal de Fotografia

A ‚ÄúArquivo e Observa√ß√£o‚ÄĚ √© o tema da 13¬™ edi√ß√£o da bienal de fotografia, que ocupa diferentes espa√ßos de Vila Franca de Xira. Sob a curadoria-geral de David Santos, s√£o apresentados trabalhos de Daniel Blaufuks, Jos√© Ma√ß√£s de Carvalho, Jos√© Pedro Cortes, Patr√≠cia Almeida, entre outros, dispersos por 15 pontos diferentes, mais ou menos inesperados.

News (252)

Prepare as pernas: vem aí o trail nocturno do Palácio de Mafra

Prepare as pernas: vem aí o trail nocturno do Palácio de Mafra

Despache-se porque as inscri√ß√Ķes terminam hoje. S√°bado, 1 de Julho, √© dia, ou melhor, noite de caminhar ou correr num cen√°rio cheio de hist√≥ria. √Č o trail nocturno do Pal√°cio de Mafra.¬† ¬† H√° um pretexto especial para o evento: a celebra√ß√£o do tricenten√°rio do Real Edif√≠cio de Mafra. Neste trail nocturno, marcado para o primeiro dia de Julho (entre as 20.30 e as 00.00), pode optar pela caminhada ou pela corrida - em qualquer dos casos, saiba que o esperam 10 quil√≥metros. Mas talvez facilite o trajecto saber que a prova √© disputada em espa√ßos √ļnicos.¬† Para come√ßar, conte com El Rei D. Jo√£o V a dar a partida. Depois, ter√° oportunidade de circular por √°reas como o Jardim do Cerco e a Tapada de Mafra, podendo conhecer √°reas do Pal√°cio de Mafra habitualmente interditas ao p√ļblico. O desfecho da jornada √© tamb√©m ele carregado de hist√≥ria. Terminada a corrida, ser√° servido um Ch√° Real pelos Frades Franciscanos a todos os participantes, nos claustros do pal√°cio.¬† A caminhada custa 17‚ā¨. A corrida situa-se nos 18‚ā¨. Inscri√ß√Ķes em Roteiro Aventura.

'Cinderela' estreia esta terça-feira no São Luiz

'Cinderela' estreia esta terça-feira no São Luiz

Cinderela cal√ßa o sapato das preocupa√ß√Ķes sociais a partir de ter√ßa-feira no S√£o Luiz. Assistimos¬†√† prova, na nova cria√ß√£o de L√≠gia Soares, com Crista Alfaiate e Cl√°udio da Silva na¬†interpreta√ß√£o.¬† Nem este pr√≠ncipe √© t√£o pr√≠ncipe, nem esta gata √© t√£o borralheira. Bem-vindos √† classe m√©dia, estrato menos est√°tico do que um conto de fadas, uma zona onde as possibilidades se alargam e onde ao mesmo tempo nem tudo encaixa na perfei√ß√£o. Nesta Cinderela da vida real, o p√© n√£o entra √† primeira no sapato de cristal (t√£o pouco a mat√©ria-prima ser√° nobre), acumula-se a roupa para lavar e engomar, e h√° uma prova de endurance para cumprir, como em qualquer rela√ß√£o madura. Isso, ol√° vida madrasta. ‚ÄúQuis p√īr em di√°logo preocupa√ß√Ķes sociais que tenho e que muitas vezes est√£o reflectidas no discurso de todos os dias e no discurso √≠ntimo entre as pessoas, com a fam√≠lia, com os amigos. Este deslassar ou n√£o de v√≠nculos familiares, amorosos, atrav√©s de uma ideia de sociedade que nos isola.‚ÄĚ Em palco, Crista Alfaiate e Cl√°udio da Silva, competentes mulher e homem est√°tua, quase replicam O Beijo de Rodin, ou as antigas fotos a la minuta. S√£o o casal que entra em cena vindo de lados opostos, para se disporem quase totalmente im√≥veis, ao longo de uma hora, numa estrutura circular engendrada por Henrique Ralheta, respons√°vel pela cenografia.¬† A desafiante postura, um teste ao equil√≠brio, espelha os meandros desta uni√£o, com todas as suas compreens√Ķes e tens√Ķes, com esse conforto e desconforto que s

Junte-se √† festa da mudan√ßa do Conservat√≥rio de M√ļsica de Sintra

Junte-se √† festa da mudan√ßa do Conservat√≥rio de M√ļsica de Sintra

Este s√°bado, a partir das 12.00, o Conservat√≥rio de M√ļsica de Sintra despede-se da praceta onde¬†funciona desde 1979 com orquestras na rua e concurso de coros.¬† Prepare-se para um concerto na rua que junta as orquestras juvenil, de c√Ęmara e de sopros e percuss√£o. √Č que as mudan√ßas de casa n√£o t√™m que ser um enorme aborrecimento e esta ser√° feita entre vizinhos.¬† A funcionar at√© agora¬†na Praceta das Amoreiras, em Rio de Mouro,¬†o Conservat√≥rio de M√ļsica de Sintra, que remonta a 1974, vai ser transferido em Setembro para um novo edif√≠cio no bairro de Vale Mour√£o (Pai√Ķes), localizado na mesma freguesia, e a partir das 12.00¬†convida o p√ļblico a escutar os seus conjuntos. Mas h√° mais. A institui√ß√£o tamb√©m o desafia a cantar e por isso pode aparecer uma hora antes no Conservat√≥rio para um ensaio. Tarde fora, a anima√ß√£o continua. √Äs 17.00 actuam¬†o Coro Infantil Sintra Voci e o Coro Leal da C√Ęmara, no audit√≥rio do Conservat√≥rio. Tudo gr√°tis.¬†¬†¬† + 36 coisas para¬†fazer em Sintra

2Gther: os melhores programas para n√£o ter que explorar a cidade sozinho

2Gther: os melhores programas para n√£o ter que explorar a cidade sozinho

Arranje companhia para ir ao brunch, fazer uma aula de yoga,¬†ou ir a uma exposi√ß√£o. In√™s Sim√Ķes, fundadora, e La√≠s Coelho, marketing manager, da 2Gther, explicam tudo sobre estas experi√™ncias para partilhar.¬† ¬† Quando e como surgiu o projecto? Surgiu em viagem, quando¬†a In√™s foi a Londres e queria muito juntar-se a pessoas novas para explorar a cidade. Na altura, combinou com alguns amigos que viviam l√° mas por vezes acabava por ficar sozinha e a experi√™ncia n√£o era a melhor. Ent√£o come√ßou a pensar que seria √≥ptimo conseguir ligar-se a pessoas que quisessem fazer as mesmas actividades que e isso n√£o deveria ser dif√≠cil tendo em conta que vivemos numa sociedade t√£o conectada. Assim come√ßou a 2Gther.¬† Como funciona o agendamento das actividades? Funciona atrav√©s de um interesse gerado pelos nossos seguidores no Instagram. √Č muito r√°pido e f√°cil. Basta fazer a subscri√ß√£o no nosso site em www.2gtherapp.com ou, aceder pelo Instagram atrav√©s do link que est√° na nossa bio em @2gther.app Depois, o pr√≥ximo passo, √© explorar as actividades que temos no nosso site ou enviar-nos uma mensagem pelo Instagram caso procurem uma nova actividade que n√£o encontrem. Juntamos o grupo de interessados na mesma actividade ou experi√™ncia e criamos grupos pequenos, de 4 a 6 pessoas, para que cada utilizador possa conhecer o seu grupo. Quem mais vos procura? Mulheres dos 25 aos 40. O nosso p√ļblico-alvo s√£o locais e viajantes dos 25 aos 45 que est√£o √† procura de actividades diferenciadas para partilh

Bairro Alto Market. Roupa, jóias e coroas de flores no centro de Lisboa

Bairro Alto Market. Roupa, jóias e coroas de flores no centro de Lisboa

O¬†mercado com roupa e joalharia assenta arraiais no centro hist√≥rico de Lisboa no dia 1 de Julho, entre as 10.00 e as 20.00. ¬† ¬† As jardineiras da MAIKA ¬† Encaminhe-se para a Travessa dos Inglesinhos, no Bairro Alto (calma que ainda tem tempo para aproveitar as festas de Lisboa at√© ao final do m√™s). O n√ļmero 46 est√° em contagem decrescente para receber o Bairro Alto Market, no dia 1 de Julho, e √† sua espera ter√° os artigos da praxe.¬† Por aqui¬†vai poder¬†cruzar-se com as pe√ßas da Cl√©lia Jewellery, com os looks casuais da √ĀRAS, de In√™s Oliveira, com as jardineiras da MAIKA¬†(que s√£o para os meninos e meninas mais pequenos, mas tamb√©m para gente crescida), com os biquinis e fatos de banho da Blike, ou com os arranjos e acess√≥rios florais da Coroinhas, by Catarina Sampaio Soares. Destaque ainda para a presen√ßa da Amal Soap, a marca de sabonetes artesanais fabricados por mulheres s√≠rias residentes em Portugal. + As melhores lojas no Pr√≠ncipe Real + Mercado dos Of√≠cios inaugura no Bairro Alto ¬† ¬†

A associação Lisboa Limpa diz não aos copos no chão e promove copos reutilizáveis

A associação Lisboa Limpa diz não aos copos no chão e promove copos reutilizáveis

Imagine que o recipiente da sua cerveja tem uma vida mais longa. Bianca Beyer, mentora da Lisboa Limpa, defende um consumo mais consciente. H√° exemplos¬†mais felizes de decora√ß√£o urbana do que o tapete de copos vazios que forra o ch√£o de zonas como o Cais do Sodr√© no rescaldo da agita√ß√£o nocturna. Assim pensou Bianca Beyer, alem√£ h√° quatro anos em Lisboa que deixou para tr√°s o trabalho na Escola Alem√£ para se dedicar a tempo inteiro ao projecto Lisboa Limpa, nascido em 2015 e formalizado em associa√ß√£o h√° poucos meses. Espa√ßos como o Caf√© Dias, em Alc√Ęntara, o restaurante Quatro Esta√ß√Ķes (Largo de S√£o Paulo), a Crew Hassan, a Renovar a Mouraria e o quiosque do Melhor Bolo de Chocolate do Mundo come√ßam a aderir ao sistema promovido pela organiza√ß√£o. "Para n√≥s √© importante a reutiliza√ß√£o e dizer n√£o ao descart√°vel. H√° muito tempo que j√° levo o meu copo quando saio √† noite." A ideia √© o consumidor pagar um dep√≥sito de um euro quando adquirir o copo, de pl√°stico rijo, num estabelecimento aderente, sendo reembolsado no final da noite, quando devolver o copo antes de ir para casa ‚Äď "n√£o estamos a vender copos", frisa Bianca, que se inspirou num caf√© em Freiburg, apontando como grande meta a expans√£o da rede ‚Äď o objectivo √© poder comprar o copo num lado e entreg√°-lo num outro ponto da cidade. "Estamos numa fase de teste e ainda n√£o consigo dizer quando vamos ter copos suficientes, por exemplo", alerta. J√° sabe, se beber, consuma pl√°stico com modera√ß√£o. +¬†Fhair: o novo cabeleireiro

Time Out Lisboa Card. J√° pode ter acesso gratuito √†s melhores atrac√ß√Ķes em Lisboa.

Time Out Lisboa Card. J√° pode ter acesso gratuito √†s melhores atrac√ß√Ķes em Lisboa.

S√≥ para turistas? Pense duas vezes antes de partir √† descoberta da cidade. J√° est√° dispon√≠vel o¬†Time Out Lisboa Card, que inclui acesso gratuito¬†aos melhores museus e atrac√ß√Ķes em Lisboa, e ainda viagens ilimitadas em transportes p√ļblicos. Pode passear de comboio e el√©ctrico (o 28 est√° inclu√≠do), e ainda de autocarro e metro, em Lisboa e at√© Sintra e Cascais. Junte-lhe a entrada nas principais atrac√ß√Ķes da cidade e ainda descontos¬†em passeios, visitas guiadas, compras e pontos de interesse. O¬†Time Out Lisboa Card permite poupar tempo e dinheiro durante a visita a Lisboa ‚Äď n√£o precisa de comprar bilhetes separados para cada atrac√ß√£o, ou um passe de viagem, pois est√° tudo inclu√≠do num s√≥ cart√£o. ¬† Qual passe de metro, o¬†cart√£o √© activado ap√≥s a primeira utiliza√ß√£o. √Č aqui que come√ßa a contar o per√≠odo de validade, que oscila consoante a modalidade comprada. Mas vamos a informa√ß√£o ainda mais √ļtil.¬†Dirija-se j√° ao Time Out Market Lisboa para comprar o seu cart√£o.¬† A maioria das atrac√ß√Ķes e museus da cidade est√£o inclu√≠dos, mas no caso em que a entrada n√£o √© gratuita, pode contar com descontos proporcionados pelo cart√£o. Exemplos? O¬†Museu do Fado (-30%), o Museu Colec√ß√£o Berardo (-30%), ou o concorrido Ocean√°rio (-15%). N√£o se preocupe que o tamb√©m inclu√≠do Guia Lisboa Card conta-lhe tudo.¬† + Cinco coisas que tem de saber sobre o Time Out Lisboa Card¬† + Desvende os segredos de Lisboa com os Time Out Discovery Games

Treinar ou ir ao brunch? Com o Trunch pode ir aos dois

Treinar ou ir ao brunch? Com o Trunch pode ir aos dois

√Č o melhor de dois mundos, ou ent√£o uma valente recompensa pelo esfor√ßo matinal. Quando o treino f√≠sico √© coroado com um brunch saud√°vel,¬†nasce o Trunch,¬†um novo conceito da Fit4All. Carolina Paulete, a Functional Training Coach, explica-nos tudo.¬† Como surgiu¬†a ideia do Trunch? Eu, como personal trainer, criei o meu conceito, a Fit4all. Primeiramente s√≥ com servi√ßos exclusivos √† minha √°rea, o exerc√≠cio, mas depressa percebi que o exerc√≠cio est√° intimamente ligado √† nutri√ß√£o, e por isso tenho colaborado com uma nutricionista. Entretanto como ass√≠dua que sou em alguns brunchs de Lisboa, comecei a achar que seria uma boa ideia fazer uma jun√ß√£o dos dois servi√ßos, visto que tanto o exerc√≠cio como a alimenta√ß√£o saud√°vel¬†s√£o cada vez mais levados em conta. Da√≠ at√© chegar √† Marta (cozinheira) foi um salto. Ela √© minha amiga desde sempre e apresentei-lhe a minha ideia,¬†e a aceita√ß√£o da sua parte foi quase autom√°tica. ¬† (caso esteja j√° a pensar no menu depois deste exerc√≠cio¬†todo, ele aqui vai: Iogurte de zimbro com muesli, p√£o de trigo barbela, frutas, panqueca de cacau com toping, wraps tostados, guacamole, stick de aipo/cenoura, h√ļmus, croquetes de soja panados com am√™ndoa e linha√ßa, e ainda limonada para acompanhar) ¬† Quem √© o vosso p√ļblico alvo? Qualquer pessoa que goste de fazer exerc√≠cio f√≠sico e seja apreciadora de um estilo de vida saud√°vel. Em rela√ß√£o ao treino, √© sempre adaptado ao grupo que se tem √† frente, n√£o sendo impedimento ter pouca experi√™ncia. No brunch, estamos

Prepare-se para palmilhar 22 km em Lisboa

Prepare-se para palmilhar 22 km em Lisboa

Cheio de vontade de¬†atravessar todo o concelho de Lisboa? √Č este o desafio da Caminhando, que no pr√≥ximo s√°bado o leva a percorrer 22 km, do Oriente a Bel√©m, com v√°rios desvios pelo caminho.¬† A travessia come√ßa no Parque das Na√ß√Ķes, junto √† Altice Arena, e tem como destino a Torre de Bel√©m. Se a empreitada j√° lhe parece arrojada, refira-se que o caminho est√° longe de ser uma linha recta. O trajecto inclui a passagem pela zona ribeirinha mas tamb√©m por zonas hist√≥ricas da cidade, miradouros e outras refer√™ncias ao n√≠vel do patrim√≥nio. Prepare-se para parar no Convento da Madre de Deus, no Pante√£o, na Gra√ßa,¬†Senhora¬†do Monte, Monte Agudo, Jardim do Torel, S√£o Pedro de Alc√Ęntara, Pr√≠ncipe Real, Bas√≠lica da Estrela, Tapada das Necessidades, Calv√°rio, Alto de Santo Amaro e Museu da Electricidade. Quanto tempo demora todo este programa, interroga-se o leitor? Pois bem, a partida est√° agendada para as 09.30 e a chegada prevista para as 16.15. 6‚ā¨. Inscri√ß√Ķes em¬†caminhando.pt + Dez coisas gr√°tis para fazer em Lisboa esta semana

A Trafaria enche-se de vinhos e petiscos no próximo fim-de-semana

A Trafaria enche-se de vinhos e petiscos no próximo fim-de-semana

De sexta-feira, dia 1, a domingo, dia 3, h√° gastronomia e anima√ß√£o no Passeio Riberinho da Trafaria, e ainda visitas gratuitas ao pres√≠dio. √Č a terceira edi√ß√£o do evento Trafaria (Com) Prova, que re√ļne vinhos de todas as regi√Ķes do pa√≠s (s√£o mais de vinte produtores nacionais presentes), petiscos confeccionados pelos restaurantes locais e ainda anima√ß√£o. O cen√°rio √© o Passeio Ribeirinho da Trafaria, que se deixa enfeitar por t√≠picas banquinhas, refor√ßando o apelo para atravessar o rio e deixar Lisboa para tr√°s.¬† ¬† Mas h√° mais experi√™ncias poss√≠veis. Espere¬†provas de vinhos comentadas e orientadas por especialistas, mediante inscri√ß√£o (5‚ā¨ a sess√£o), exposi√ß√Ķes no antigo Pres√≠dio da Trafaria (s√°b 16.00, dom 15.00), e doces tradicionais para rematar a refei√ß√£o de rua. No domingo, a Roda de Choro de Lisboa encarrega-se da m√ļsica e dan√ßa pelas 19.00, j√° ao cair do pano.¬† O acesso ao recinto √© livre mas para poder fazer uma pequena maratona de¬†vinhos pode comprar a pulseira (5‚ā¨) que lhe garante um copo para degusta√ß√£o.¬†¬† Sex e S√°b 17.00-22.00, Dom 15.00-20.00.¬† + Tr√™s s√≠tios para beber um copo na margem sul

Associação Portuguesa de Museologia distingue vários museus em Lisboa

Associação Portuguesa de Museologia distingue vários museus em Lisboa

De norte a sul e ao longo de 26 categorias, a APOM - Associa√ß√£o Portuguesa de Museologia distribuiu pr√©mios por diferentes espa√ßos do pa√≠s e Lisboa n√£o ficou de fora desta montra de eleitos. Conhe√ßa os vencedores.¬† A cerim√≥nia decorreu esta sexta-feira no Museu Nacional dos Coches, cuja equipa do museu teve tamb√©m direito a Men√ß√£o Honrosa. Mas h√° mais destacados. O Museu de Lisboa¬†levou a melhor na categoria Pr√©mio Cat√°logo, enquanto a aquisi√ß√£o das seis pinturas de Vieira da Silva por parte do Estado para a¬†Funda√ß√£o Arpad Szenes - Vieira da Silva¬†e a Colec√ß√£o Casa √Āsia, da Santa Casa da Miseric√≥rdia de Lisboa, valeu a ambos o Pr√©mio Incorpora√ß√£o. Quanto a Transporte de Patrim√≥nio, as palmas foram para o Museu da Marinha - Comiss√£o Cultural da Marinha, distinguido ainda com o Pr√©mio Exposi√ß√£o Tempor√°ria ‚ÄĒ que concedeu ainda men√ß√Ķes honrosas ao Museu Calouste Gulbenkian e ao Museu Bordalo Pinheiro. Espa√ßo ainda para Men√ß√£o Honrosa¬†atribu√≠da ao Museu do Benfica Cosme Dami√£o na categoria Pr√©mio Parceria. J√° a¬†Imprensa Casa da Moeda e a Assembleia da Rep√ļblica receberam o trof√©u Institui√ß√£o. A parte da manh√£ foi reservada ao an√ļncio dos vencedores do pr√©mio Personalidade do Ano, tamb√©m eles associados a institui√ß√Ķes alfacinhas: Rosa Figueiredo, antiga conservadora do Museu Calouste Gulbenkian, e Ant√≥nio Nabais, professor de Museologia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. + 19 experi√™ncias imperd√≠veis nos museus em Lisboa

O Museu do Fado mostra como se ouvia m√ļsica h√° 200 anos

O Museu do Fado mostra como se ouvia m√ļsica h√° 200 anos

A exposi√ß√£o O Maravilhoso Mundo da M√ļsica Mec√Ęnica inaugura a 31 de Maio e estende-se at√© 30 de Setembro. Sil√™ncio que se vai escutar o som da Hist√≥ria. Seja bem-vindo √† ind√ļstria da m√ļsica mec√Ęnica, que surgia em todo o seu esplendor na Europa do s√©culo XIX. Este universo de mecanismos desfila no Museu do Fado entre 31 de Maio e 30 de Setembro, atrav√©s da exposi√ß√£o O Maravilhoso Mundo da M√ļsica Mec√Ęnica, uma coprodu√ß√£o com o Museu da M√ļsica Mec√Ęnica (MMM), onde se instala desde 2016 a colec√ß√£o de Lu√≠s Cangueiro, com mais de 600 pe√ßas. H√°, claro, uma vertente particularmente explorada: a das sonoridades do fado nestes instrumentos, sendo que o g√©nero partira j√° √† conquista de audi√™ncias mais vastas, casos da aristocracia, alta burguesia, e ainda dos palcos dos teatros de revista. √Č por a√≠ que seguimos nesta mostra com curadoria de Sara Pereira, que apresenta ao p√ļblico cerca de meia centena de pe√ßas. Mas de que pe√ßas falamos, afinal de contas? De caixas de m√ļsica, pianolas, aut√≥matos, realejos, e, numa fase mais tardia, dos fon√≥grafos e gramofones, "afinad√≠ssimos sistemas mec√Ęnicos que permitiam a frui√ß√£o da m√ļsica, dispensando a execu√ß√£o vocal ou instrumental", descreve este endere√ßo que √© um marco de Alfama, e mais al√©m. Diariamente haver√° visitas guiadas com audi√ß√£o destas m√°quinas falantes. Vale a pena inscrever-se em info@museudofado.pt. Ter-Dom,¬†10.00-18.00 (√ļltima entrada √†s 17.30) 5‚ā¨ (com acesso √† exposi√ß√£o permanente) + 13 paragens obrigat√≥rias em Alfama